Chovendo Arte

O projeto tem como objetivo apresentar, através de uma instalação artística e de uma forma lúdica, a conexão entre a palavra e a imagem, a importância de uma e de outra e suas relaçōes.

A instalação exibirá guarda-chuvas com imagens de obras de artistas.
 

Origem dos Guarda-chuvas

Os primeiros guarda-chuvas eram guarda-sóis, e surgiram na região da Mesopotâmia há 3400 anos, usadas por reis e pessoas ricas da época para se protegerem do sol. Os materiais que eram usados nessas primeiras sombrinhas eram bem rústicos, sendo muitas vezes apenas folhas de palmeiras ou, em alguns casos, plumas de aves.
No Egito, adquiriram significado religioso e na Grécia e em Roma eram tidos como artigo exclusivamente feminino.
Os guarda-chuvas do jeito que conhecemos passaram a ser usados pelos ingleses no século 18, quando Jonas Hanway resolveu usá-lo, se tornando o primeiro homem na história conhecida a ter a audácia de usar um em público.
Nos anos 50 as mulheres usaram as sombrinhas muito mais pelo seu charme do que pelo seu uso prático, desfilavam pelas ruas exibindo seus glamourosos acessórios da moda.
Atualmente as sombrinhas e guarda-chuvas estão em alta, sendo valorizados pela beleza e utilidade prática. (Fontes: 1, 2 e 3)
 

Importância da Imagem no Mundo Contemporâneo

… O ato de identificar, analisar e interpretar imagens na sociedade contemporânea se tornou obsoleto. Antes da fotografia, do cinema e da televisão, os livros permitiam que a imaginação criasse as imagens. Hoje, com o mundo saturado de imagens estáticas e/ou em movimento, em cores vivas e atraentes ou em preto e branco, perdeu-se o sentido de imaginar o que nunca foi visto, ou o que não está explícito e imediato. A banalização da imagem criou um bloqueio na visão do homem contemporâneo e usar somente os olhos para observar se tornou uma das principais características da modernidade. …
… A imagem na sociedade contemporânea é fundamental, tão fundamental que nos tornamos inteiramente dependentes das imagens imediatas, prontas e auto-explicativas. José Saramago diz que nunca estivemos tão perto da alegoria da caverna de Platão: “somos bombardeados por imagens de todo tipo, sombras que cremos reais.” – Sarah de Souza (Fonte: 4)
 

Importância da Linguagem Escrita na Atualidade

Desde que o homem começou a organizar o pensamento por meio de registros, a escrita foi se desenvolvendo e ganhando extrema relevância nas relações sociais, na difusão de ideias e informações. Como diz o jornalista Roberto Pompeu de Toledo, ela até ficou ameaçada com o advindo do telefone, da televisão e do cinema, mas logo recuperou sua força. “O que aconteceu com a expressão escrita é uma coisa curiosa. Ela parecia agonizante. Eis que surge a internet, e-mail, o blog, o twitter, e a escrita recupera-se do estado agônico de modo inesperado e espetacular. Quem insiste em prescindir dela está fora do mundo”, opina o jornalista. …
… A prática da escrita não deve ficar restrita a estudantes, nem tampouco aos que dominam a forma culta, como os escritores. “Escrever vai muito além das regras impostas por qualquer sistema teórico ou didático: é um modo privilegiado de se descobrir e desvelar humanamente a experiência imperdível de viver”, complementa Jorge Marinho [escritor, roteirista e professor universitário de Literatura Brasileira], com sabedoria. – Ju Bernardino (Fonte: 5)
 

As Palavras

Os participantes escolhem as palavras que gostariam de ver “chovendo” na sua vida e aquelas que choveram mesmo sem querer.
 

Os Artistas

Artistas plásticos, estilistas, personalidades e grafiteiros participam do projeto e imagens de seus trabalhos ou fotos autorais são estampados nos guarda-chuvas.
 
 
Fonte 1: http://www.sombrinhas.com/blog/a-historia-das-sombrinhas-e-guarda-chuvas.html
Fonte 2: http://nerdcalls.blogspot.com.br/2012/05/uma-breve-historia-dos-guarda-chuvas.html
Fonte 3: http://pt.wikipedia.org/wiki/Guarda-chuva
Fonte 4: http://2001alvos.blogspot.com.br/2008/08/janela-da-alma-importncia-da-imagem-na_26.html
Fonte 5: http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/importancia-escrita-559518.shtml
 

realizacao

Menu